No Brasil existem cooperativas em 13 setores da economia. Todas representadas pela Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) nacionalmente e pelas organizações estaduais (OCB/RR) nas unidades da federação. Para melhor cumprir sua função de entidade representativa do cooperativismo brasileiro, a OCB estabeleceu os ramos do cooperativismo baseados nas diferentes áreas em que o movimento atua. As atuais denominações dos ramos foram aprovadas pelo Conselho Diretor da OCB, em 4 de maio de 1993. A divisão também facilita a organização vertical das cooperativas em confederações, federações e centrais:

 

 

Agropecuário


Composto pelas cooperativas agropecuárias e de produtores rurais, caracteriza-se pelos serviços prestados aos associados, como recebimento ou comercialização da produção conjunta, armazenamento e industrialização, além da assistência técnica, educacional e até social. É o ramo com maior participação no PIB e nas exportações. O cooperativismo está presente em quase toda cadeia produtiva agropecuária do Estado.

 

 

Consumo
Composto pelas cooperativas dedicadas à compra em comum de artigos de consumo para seus cooperados.

 

Crédito
Composto pelas cooperativas destinadas a promover a poupança, financiar necessidades ou empreendimentos do associado e facilitar seu acesso ao mercado financeiro com melhores condições que as instituições bancárias tradicionais.

 

Educacional
Composto por cooperativas de professores, de alunos de escola agrícola, de pais de alunos e por cooperativas de atividades afins. Essas cooperativas praticam preços mais justos e realizam uma educação de qualidade comprometida com o desenvolvimento da comunidade.

Especial
Cooperativas constituídas por pessoas que precisam ser tuteladas ou que se encontram em situações de desvantagem nos termos da Lei 9.867, de 10 de novembro de 1999. Quanto à Lei 9.867, as cooperativas atuam visando à inserção no mercado de trabalho desses indivíduos, à geração de renda e à conquista da sua cidadania. Elas organizam o seu trabalho, desenvolvem e executam programas especiais de treinamento, com o objetivo de aumentar-lhes a produtividade e gerar sua independência econômica e social.

Habitacional

Cooperativas destinadas à construção, manutenção e administração de conjuntos habitacionais para o seu quadro social.

 

Infraestrutura
Cooperativas que atendem direta e prioritariamente o seu quadro social com serviços essenciais, como energia e telefonia. É constituído por cooperativas que têm por objetivo prestar coletivamente um determinado serviço ao quadro social. No Brasil são mais conhecidas as cooperativas de eletrificação e de telefonia rural. As cooperativas de eletrificação rural têm por objetivo fornecer, para a comunidade, serviços de energia elétrica, seja repassando essa energia de concessionárias, seja gerando sua própria energia. Algumas também abrem seções de consumo para o fornecimento de eletrodomésticos, bem como de outras utilidades.

 

Mineral
Cooperativas com a finalidade de pesquisar, extrair, lavrar, industrializar, comercializar, importar e exportar produtos minerais. É um ramo com potencial enorme, principalmente com o respaldo da atual Constituição Brasileira, mas que necessita de especial apoio para se organizar.

 

Produção
Cooperativas dedicadas à produção de um ou mais tipos de bens e produtos, quando detenham os meios de produção. Para os empregados, cuja empresa entra em falência, a cooperativa de produção geralmente é a única alternativa para manter os postos de trabalho.

Saúde
Cooperativas que se dedicam à preservação e promoção da saúde humana.

Trabalho
Cooperativas que se dedicam à organização e administração dos interesses inerentes à atividade profissional dos trabalhadores associados para prestação de serviços não identificados com outros ramos já reconhecidos. As cooperativas de trabalho são constituídas por pessoas ligadas a uma determinada ocupação profissional, com a finalidade de melhorar a remuneração e as condições de trabalho, de forma autônoma. Este é um segmento extremamente abrangente, pois os integrantes de qualquer profissão podem se organizar em cooperativas de trabalho.

 

Transporte
Cooperativas que atuam na prestação de serviços de transporte de cargas e passageiros. As cooperativas de transporte têm gestões específicas em suas várias modalidades: transporte individual de passageiros (táxi e moto táxi), transporte coletivo de passageiros (vans, ônibus, dentre outros, transporte de cargas (caminhão, motocicletas, furgões, etc) e transporte de escolares (vans e ônibus).

 

Turismo e Lazer

Cooperativas que prestam ou atendem direta e prioritariamente o seu quadro social com serviços turísticos, lazer, entretenimento, esportes, artísticos, eventos e de hotelaria.

 

Conceitos

Cooperar é colaborar com outras pessoas para alcançar resultados comuns. Cooperativa é uma sociedade de, no mínimo, 20 (vinte) pessoas físicas, com um interesse em comum, economicamente organizada de forma democrática, isto é, com a participação livre e igualitária dos cooperados, aos quais presta serviços, sem fins lucrativos.

Cooperado é a pessoa que se associou a uma cooperativa. Cooperativismo é um movimento internacional que busca constituir uma sociedade justa, livre e fraterna, em bases democráticas, através de empreendimentos que atendam às necessidades reais dos cooperados e remunerem adequadamente a cada um deles.

 

Diferenças Entre Sociedade Cooperativa e Sociedade Mercantil

 

Sociedade Cooperativa Sociedade Mercantil
É uma sociedade de pessoas; É uma sociedade de capital;
Objetivo principal é a prestação de serviços; Objetivo principal é o lucro;
Número ilimitado de cooperados; Número limitado de acionistas;
Controle democrático - um homem - um voto; Cada ação - um voto;
Assembléias: "quorum" - é baseado no número de cooperados; Assembléias: "quorum"- é baseado no capital;
Não é permitida a transferência das quotas-partes a terceiros, estranhos à sociedade; Transferência das ações a terceiros;
Retorno proporcional ao valor das operações. Dividendo proporcional ao valor das ações.