Em 1993 alguns produtores rurais começaram a visitar o interior do estado para organizar os Sindicatos Rurais e constituir a Federação da Agricultura e Pecuária de Roraima (FAERR), isso porque o setor carecia de lideranças e ideologias institucionais. A demanda surgiu por iniciativa de cinco cooperativas.

Após a primeira fase de implantação da FAERR, surgiu outra demanda, dessa vez os presidentes de Sindicatos Rurais, em viagem a Brasília, constataram que Roraima não tinha também a representação das cooperativas. Então, com apoio parlamentar, do então presidente da Assembleia Legislativa de Roraima, o deputado Almir Sá, juntamente com as cinco cooperativas, formulara e implantaram em 1995 a Organização das comparativas de Roraima (OCR). Funcionou primeiramente numa sala cedida do SEBRAE/RR. Mais adiante, por unificação da Unidade Nacional recebeu o nome de Sindicato das Organizações Cooperativas do Estado de Roraima, tendo como o primeiro presidente da OCB o........................................

Em seguida, em XXXX, foi criado o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop).

Panorâmica de Sucesso

O Estado de Roraima está numa região de tríplices fronteiras constituída Brasil/Venezuela/Guiana, por esse motivo, num lugar estratégico para desenvolvimento econômico e que vislumbra possibilidades de investimentos. Outro fator que desperta interesses é a nova demanda advinda de algumas comunidades indígenas de Roraima que já começam a despontar para a organização de cooperativas. O que significa mais capacitação para o corpo técnico do sistema, bem como da transmissão de conhecimento aos líderes das comunidades indígenas e gestão das novas cooperativas.

Hoje o cooperativismo no estado  têm de mais de 20 mil pessoas que traz impacto financeiro ao estado, por isso, pensando em conhecimento e capacitação  firmou parceria com a Universidade Federal de Roraima (UFRR) e criou o NBA em Gestão Cooperativa e está na segunda turma de formação. O sistema conta com o apoio da Unidade Nacional que aposta no cooperativismo como atividade propulsora e promissora para o Estado de Roraima.