Noticias

lutoRoberto
 
 
 
É com extremo apesar e dor que comunicamos a morte do presidente do Sistema OCDF-Sescoop/DF, Roberto Marazi, ocorrida por volta das 6h desse domingo (7), no hospital Daher. O dirigente estava internado desde do último sábado.
 
Os colaboradores do Sistema OCB/RR, Diretores, Conselheiros e estão consternados e desejam que o líder Marasi descanse em paz. Que Deus conforte todos os seus familiares.
 
A vida tem vários mistérios, e o maior deles é a morte. Nunca poderemos entender o porquê de um ente amado ter que partir. A dor que sentimos é imensurável. Nestas horas não há nenhuma palavra que possa ser dita que seja capaz de confortar os nossos corações. 
 
O corpo está sendo velado desde das 8h às 16h desta segunda-feira (8), no Cemitério Campo da Esperança, Asa Sul, na Capela 5.

DIAC2017 

 

 

A campanha nacional Dia de Cooperar 2017 (Dia C) será lançada nesta quarta-feira (26/4), às 15h30, no auditório do Sistema FAERR/SENAR. Este ano o “Dia C” traz o slogan “Atitudes simples movem o mundo”. No evento será apresentado os passos de como as cooperativas podem se inscrever na plataforma on-line do maior programa voluntariado do Brasil que envolve as cooperativas em cada Estado.

 

LancaDiaC

 

A campanha nacional Dia de Cooperar 2017 (Dia C), que tem como objetivo estimular as cooperativas a desenvolver projetos sociais nas comunidades que estão inseridas, foi lançada na tarde de ontem, 26, no auditório do Sistema Faerr/Senar, localizado na avenida Major Willians, bairro São Francisco, zona Norte do Estado. Este ano, o Dia C traz o slogan “Atitudes simples movem o mundo”. O intuito de mostrar às cooperativas que existem várias possibilidades de atuar em ações permanentes, com comprometimento, e que cabem no dia-a-dia.

 

Evandra Terra Viva

 

A goianiense Evandra do Vale, 59, é vice coordenadora do Fórum, além de recicladora, fundou e preside hoje a Associação Terra Viva. “Cheguei em Boa Vista em 2002. Comecei a trabalhar com um pequeno lanche debaixo de uma árvore na avenida Princesa Isabel. Tenho pouco estudo e vi uma mulher coletando material reciclado. Pesquisei. Vi que na rua tinha muito material desperdiçado e que dava lucro, dava pra vender, ganhar dim-dim e sustentar. Eu sinto prazer em trabalhar com isso”, relatou.